segunda-feira, janeiro 29, 2007

O investidor de...

O investidor de 17 anos de idade é um garoto tímido que rabisca seus sonhos nas folhas da Gazeta Mercantil. Pouco sabe ainda da vida, mas por algum motivo se interessa por investimentos. Tem namorada, amigos e mora na casa de seus pais no interior Paulista. Veste calça jeans e tênis.
Entre seus sonhos esta o de estudar informática, as finanças são só um hobby.
Seu primeiro contato no mercado acontece logo após ter sido escolhido tesoureiro do curso. Ele convence seus colegas a investir toda a poupança do curso num fundo de ações no banco local... Os companheiros aceitam o risco e, pela primeira vez na vida, sente na própria pele o peso da responsabilidade de administrar o dinheiro dos outros. Logo repara que se não de certo, muitos podem não viajar no final do ano.
Dá-se bem... Mas sofre no transcurso e se promete que nunca mais ira responder pelo dinheiro dos outros.
Ao final do ano o curso todo viaja para Fortaleza.

O investidor de 18 anos mora agora num apartamento na grande cidade, junto com três amigos. Estuda Sistemas e continua interessado em investimentos. Lê na padaria da esquina a Gazeta Mercantil, mas agora não rabisca a folhas. O jornal não é dele. Leva uma vida de estudante e continua namorando a mesma garota do colegial.
Decide incurcionar no mercado de ações e visita um corretor. Inicia seus investimentos com u$40.

O investidor de 19 anos conseguiu transformar os u$40 em u$1.200, não vai bem nos estudos, mas não é por causa de seu hobby. Tem um séria conversa com seu pai e decide se focar na universidade. Seu pai garante que o investimento vale a pena. Ele não concorda muito, mesmo porque seu pai não concluiu a universidade e hoje é dono de uma grande empresa. Mesmo assim, se foca.
Vende todas as ações e aproveita esse verão para fazer um tour de montain bike pela Patagônia.

O investidor de 23 anos esta agora perto de terminar a universidade. Ficou estes anos todos fora do mercado de ações. Continua lendo a Gazeta Mercantil, porem livre de compromissos aprendeu melhor a avaliar os investimentos. Entende que o mercado flutua e que esta é uma lei do universo.
Iniciou dois emprendimentos com amigos da universidade, mas não deram certo. Embora aprendeou muita coisa sobre ser dono da sua própria empresa.
Descobre que tem uma doença crônica, diabetes. Isto muda sua percepção sobre a vida. Quer casar com sua namorada do colegial e começa planejar e agir em conseqüência.

O investidor de 24 anos usa terno e trabalha como programador numa grande empresa multinacional. Gosta e curte do que faz, consegue poupar algum dinheiro porem continua longe do mercado de ações, tudo é investido em títulos públicos.
Compreende a importância da disciplina orçamentária e monta um plano de longo prazo.
Lê “Pai Rico Pai Pobre...”.
Num processo de reestruturação na empresa na qual trabalha, é demitido.

O investidor de 26 anos esta focado na sua carreira profissional. Embora entenda perfeitamente que o investimento irá alavancar seu futuro financeiro, seu foco esta mais voltado para o casamento. Casa-se no final deste ano.

O investidor de 27 anos investe na bolsa através de um fundo de ações. Sabe que não é a melhor das abordagens, porem esta muito ocupado com seu matrimonio. Não tem cabeça para outra coisa... Seu matrimonio não esta bem.

O investidor de 28 anos esta agora divorciado.
Sua vida, em vários aspectos, começou de novo.
Retira-se do mercado de títulos... Após o divorcio ficou com 50% de seu capital.
Descobre a Benjamin Graham e Warren Buffett. Lê todo o que pode sobre eles.

O investidor de 29 anos esta relativamente, mais maduro. Olha para o mercado sem ficar nervoso. Já não perde o sono. Conhece melhor suas próprias reações. Sabe aguardar. Sabe olhar longe, sabe a importância de montar uma estratégia e gerenciar o portfolio visando atingir seus objetivos de longo prazo.

O investidor de 30 anos sabe que é agora: um investidor.

O investidor de 31 anos sente-se seguro gerenciando todos seus investimentos. Sabe que o risco é relativo e que um maior retorno não necessariamente significa um risco maior. Avança e aprende. Continua estudando sobre investimentos, lendo, se informando. Embora, pequeno, age como se fosse um grande investidor. Não se deixa influenciar. Reflete sobre suas posições. Constrói... Constrói... Estuda... Aprende...
Acredita que o maior risco reside na sub-avaliação de um investimento por causa do desconhecimento.


(Nota 1: Post baseado na coluna semanal de Marcelo Rubens Paiva aos sábados no suplemento Cultura do jornal O Estado de São Paulo).
(Nota 2: Estou preparando a parte II de Plascar Inside...)

4 comentários:

Anônimo disse...

moito bonito, instructivo y estimulante
nati (tu irma, pensando en invertir...)

Chr Investor disse...

Parabéns pelo texto Stock !
Estamos com a mesma idade, portanto a história tornou-se ainda mais interessante.

Muito bom !

Abs
CHRistian

Stock Buster disse...

Caro CHR!
Estou um pouco mais velho que 32...
mas nao muito...
abs!
S.Buster

Leitão disse...

Otimo post, Stock!
Eu e acredito que muitos, nos identificamos com esta "novela"...

Grande abraço!
Leitão